Manutenção preventiva: o que é e por que fazer?

Nos últimos anos, o número de incêndios em museus, estabelecimentos em construção e prédios comerciais e residenciais tem aumentado consideravelmente. Entre as principais causas está a falta de manutenção preventiva no sistema de combate a incêndio e, também, nas instalações elétricas, ar-condicionados, entre outros.

Como o próprio nome sugere, esse tipo de manutenção tem como objetivo antecipar as falhas, corrigindo-as antes mesmo que aconteçam. Mas muito além de identificar e resolver possíveis problemas, o processo ajuda a preservar a durabilidade dos equipamentos instalados.

Assim, é possível reduzir, ainda, os gastos com ajustes corretivos ou trocas de equipamentos, bem como evitar a paralisação total do sistema de incêndio, que pode acarretar grandes perdas, financeiras e emocionais.

Entenda a diferença entre manutenção preventiva, corretiva e preditiva

Conforme comentado anteriormente, a manutenção preventiva tem como objetivo reduzir a probabilidade de falha do sistema e equipamentos, seja ele elétrico ou de combate a incêndio. 

Sempre programada com antecedência, a intervenção é previamente calculada e considera alguns itens, como a data provável do aparecimento de uma falha, o grau de conservação, entre outros detalhes que visam evitar a falha.

Para garantir ainda mais eficácia em todo o processo, o cronograma de manutenção é geralmente estabelecido com base em histórico recente ou de acordo com as recomendações do fabricante ou dos órgãos reguladores. 

Manutenção corretiva

Na contramão da prevenção, a manutenção corretiva consiste em solucionar o problema apenas quando ele acontece. Assim, esse processo visa a substituição de peças ou componentes desgastados e a correção das falhas responsáveis pela parada total do sistema e equipamento. 

Assim, neste caso, geralmente os reparos não são executados de forma organizada ou planejada, mas sim em caráter emergencial, aumentando os gastos com horas extras e diminuindo a produtividade, já que os sistemas param por completo.

Manutenção preditiva

Desconhecida da grande maioria das pessoas, a manutenção preditiva busca indicar as condições reais de funcionamento dos equipamentos, prevendo quando eles precisarão de um reparo. Para isso, ela se baseia em dados coletados pelos próprios sistemas para criar um relatório.

Os dados, geralmente, estão relacionados ao nível de desgaste dos componentes, frequência de manutenção e limpeza, entre outros fatores que permitem avaliar as condições e o tempo de vida útil do equipamento, prevenindo as falhas. 

Apesar de semelhantes, a manutenção preditiva não deve substituir a preventiva, mas sim complementar. Assim, o ideal é que os estabelecimentos optem, sempre que possível, pelas duas.

Manutenção preventiva e os benefícios que valem a pena

A manutenção preventiva garante o pleno funcionamento dos sistemas de combate a incêndio.
WhatsApp chat