Incêndios florestais na Califórnia forçam milhares a deixarem suas casas

Há pouco menos de um mês, novos incêndios florestais na Califórnia forma registrados, afetando a vida de milhares de pessoas que foram obrigadas a deixar suas casas para salvar as suas vidas e de suas famílias. Estima-se que mais de 180 mil receberam ordens de evacuação rumo a um lugar mais seguro, mas o número pode ser ainda maior, segundo a polícia local.

Ainda de acordo com as autoridades, as causas do fogo ainda são desconhecidas, mas podem estar relacionadas a uma falha num equipamento da maior concessionária de energia elétrica da Califórnia, a Pacific Gas & Electric (PG&E).

Em um relatório sobre um “incidente de segurança elétrica”, enviado à Comissão de Prestadoras de Serviço Público da Califórnia, a empresa afirmou que uma de suas linhas de transmissão falhou perto do momento e do local de origem do incêndio. 

No entanto, nem a PG&E e nem a comissão explicaram se a torre danificada ou a linha de transmissão conectada a ela podem ter iniciado o Incêndio Kincade, como ficou conhecido o fogo que afetou a vida de milhares de pessoas.

O problema foi agravado ainda mais pelos ventos secos e quentes que tomaram conta da região na última semana de outubro, aumentando o risco das queimadas e espalhando o fogo por todo o Estado. 

A região vinícola do norte da Califórnia é, sem dúvidas, uma das mais afetadas pelo fogo. Os incêndios consumiram mais de 218 quilômetros quadrados, destruindo casas, empresas e plantações. 

Incêndios florestais na Califórnia têm afetado a vida de milhares de pessoas que foram obrigadas a deixar suas casas para salvar as suas vidas e de suas famílias.

Medidas preventivas em caso de incêndios florestais

Para evitar um desastre ainda maior, as companhias elétricas desligaram a eletricidade na região, mais uma vez. Tanto a evacuação quanto o corte no abastecimento de energia elétrica foram necessários porque além do fogo, os ventos fortes podiam derrubar fios já danificados, dando origem a novos focos de incêndios.  

Essa ação das companhias energéticas, aliás, faz parte de uma série de medidas preventivas, que visam evitar tragédias ainda maiores. 

Os funcionários, treinados para agirem imediatamente em caso de incêndios florestais, afirmam que, dessa forma, é possível minimizar os danos e riscos, ainda que os apagões deixem centenas de milhares de pessoas sem luz na região.

Além das ações preventivas, o governo tem contado com o apoio de aviões-tanque e helicópteros para combater as chamas. Algumas pessoas tentaram, inclusive,  proteger seus imóveis usando mangueira de jardim para apagar o fogo.

É possível prevenir, de fato?

Os incêndios florestais acontecem, geralmente, em épocas específicas do ano. Enquanto no Brasil a temporada vai de maio a setembro, onde temos uma temperatura mais baixa, promovendo a perda de umidade dos materiais vegetais combustíveis, na Califórnia esse período é entre o fim do verão e início do outono.

Essa previsibilidade permite criar ações preventivas e treinamentos específicos relacionados ao combate de incêndios florestais. Assim, embora previsões exatas sejam praticamente impossíveis, é possível calcular o risco de fogo e entender como grandes incêndios se manifestam e se intensificam.

Com casos cada vez maiores, governos de todos os países – principalmente dos EUA – tem apostado no treinamento de seus especialistas e, principalmente, na formação de brigadistas voluntários. Eles são preparados para atender à essa demanda especificamente, já que esse tipo de incêndio requer técnica especial, assim como conhecimento dos combustíveis, clima da região, ventos, entre outros. 

Além disso, a população tem sido envolvida em simulações de emergência, a fim de facilitar a identificação de novos incêndios e, principalmente, ajudar a evitar que o fogo se espalhe de forma rápida. A ação já tem ajudado o corpo de bombeiros de regiões como a Califórnia, por exemplo.

Ainda que cada caso seja único, é possível, sim, minimizar e reduzir os danos causados por esse tipo de incêndio com o apoio de pesquisa, educação ambiental e treinamento.

Incêndios florestais na Califórnia são registrados desde o início do mês

Incêndios florestais são muito comuns nessa região dos Estados Unidos, especialmente nessa época do ano em que os ventos se intensificam e o tempo fica muito mais seco do que o normal.

No entanto, apesar de preparados para combater esse tipo de fogo, a Califórnia foi surpreendida neste mês.

Isso porque, a região tem enfrentado problemas desde o início de outubro, quando um incêndio florestal de grandes dimensões atingiu Los Angeles e provocou a evacuação de mais de 100 mil pessoas, deixando, ao menos, duas pessoas mortas.

Cabe lembrar, ainda, que a mesma Califórnia ainda não se recuperou totalmente dos incêndios florestais mortais que atingiram a região em 2017 e 2018, deixando mais de 100 mortos.

WhatsApp chat