Empresa é multada em R$ 10 milhões por vazamento de gás e incêndio em terminal de cargas

Empresa é multada em R$ 10 milhões por vazamento de gás e incêndio em terminal de cargas

A empresa LocalFrio será multada em R$ 10 milhões pela emissão de gases tóxicos que geraram riscos e danos à saúde da população e à atmosfera. A penalidade, aplicada pela Agência Ambiental de Santos da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb), é feita após o vazamento de gás e incêndio em um terminal de cargas da empresa no Guarujá, litoral de São Paulo. Além da multa, a Cetesb determinou que a empresa revise os planos de emergência e gerenciamento de riscos.

Em relatório, a Cetesb afirma ter identificado que a ruptura de um contêiner contendo 20 toneladas de Dicloroisocianurato de Sódio Dihidratado, usado principalmente na desinfecção de piscinas, permitiu a entrada de água de chuvas no compartimento, promovendo uma reação química que causou o incêndio.

A fumaça tóxica do incêndio atingiu moradores da região, que foram obrigados a deixarem suas casas. Cerca de 170 atendimentos de pessoas com sintomas de intoxicação foram realizados nos centros médicos locais. O fogo foi combatido após 50 horas de trabalhos do Corpo de Bombeiros.

Foto: Fernanda Cruz/Agência Brasil

Leia também:

Vazamento de gás atinge terminal de cargas em Guarujá

Incêndio em hotel de Dubai expõe importância do sistema de combate a incêndio