Como evitar incêndios com álcool em gel

álcool em gel

Nos últimos meses, durante a pandemia do Coronavírus, o álcool em gel tem se tornado um item obrigatório em nosso dia a dia, sendo um grande aliado na rotina de higiene. Afinal, na ausência de água e sabão, ele torna-se capaz de eliminar o vírus, transmitido por gotículas oriundas da tosse, espirros e outros. 

Mas não é apenas a Covid-19 que é altamente nociva e mata milhares de pessoas diariamente. 

Com a utilização do produto em larga escala, vieram também os muitos novos casos de incêndio. O crescimento exponencial nos registros pode ser explicado pelo fato de que muita gente não sabe dos cuidados necessários ao manusear o álcool em gel – especialmente as soluções 70%.

O ideal é que sempre que o álcool em gel for utilizado para assepsia de mãos, espere ao menos 20 segundos para que evapore totalmente antes de qualquer contato com o fogo.

Perigos do álcool em gel

Segundo o Corpo de Bombeiros, em março deste ano foram registradas 4.089 casos de incêndio somente no estado de São Paulo, contra 2.560 ocorrências no mesmo período de 2019.

Os dados alarmantes não param por aí: somente nos primeiros 20 dias de abril foram registradas 2.589 ocorrências contra 2.198 no ano passado, um aumento de 18%. Uma das causas, é claro, é o uso do álcool em gel.

De acordo com especialistas, muitos dos problemas poderiam ser evitados se as pessoas fossem instruídas corretamente quanto ao uso do mesmo. Isso porque, o ideal é que sempre que utilizado para assepsia de mãos ou superfícies, a pessoa espere que ele evapore totalmente antes de qualquer contato com o fogo. 

Apesar de parecer inofensivo, o produto tem uma combustão quase completa e uma chama praticamente invisível, que dificulta a identificação da combustão. Com isso, é claro, muitas pessoas colocam objetos altamente inflamáveis próximo ao local justamente neste momento..

Dicas para utilizar corretamente

Para evitar incêndios e outros acidentes, é importante tomar alguns cuidados como, por exemplo:

  • Evite utilizar o produto em casa, dando preferência à higienização das mãos com água e sabão neutro. 
  • Mantenha longe do alcance de crianças e de pessoas que estejam fumando.
  • Na hora de higienizar as mãos, friccione bem por 20 segundo, que é o tempo mínimo para que o álcool evapore das mãos.
  • Ao higienizar as mãos com álcool, evite ter contato com fontes de ignição, como isqueiro, fogão, churrasqueira, entre outros.
  • Evite deixar o álcool em gel dentro do carro, já que o ele pode entrar em combustão mais facilmente.

Com essas dicas, você eliminar o risco de incêndio e queimaduras. No entanto, caso ocorra um acidente, ligue para o corpo de bombeiros imediatamente e procure um hospital ou centro médico especializado.

Em caso de queimaduras pequenas, compressas frias no local pode ajudar a diminuir a dor e manter a pele hidratada.

WhatsApp chat