Sistemas de combate a incêndio geram mais segurança

Nos últimos anos, o número de casos de incêndios em casas, fábricas e em museus aumentou consideravelmente. A alta no registro elevou, também, a preocupação das pessoas em relação a instalação e manutenção de sistemas de combate a incêndio.

Mas, afinal, você sabe para que eles servem? Desenvolvidos e pensados para detectar fumaça, chama, fogo e alta temperatura, esses sistemas visam, antes de mais nada, evitar a ocorrência de incidentes. 

Importância do sistema contra incêndio

Com o intuito de salvar vidas e evitar que o fogo se espalhe ou novos acidentes aconteçam, os sistemas contra incêndio têm uma ação 100% preventiva. Por isso, são obrigatórios na maioria dos empreendimentos – lojas, multinacionais, galpões logísticos, shoppings centers, prédios comerciais e residenciais, escritórios, entre outros -, garantindo a segurança de todos que ali transitam.

Aliás, ao contrário do que muitos imaginam, esse tipo de sistema deve ser instalado, também, em residências. Grande parte dos acidentes acontecem em casa e tem como causa o vazamento de gás, manuseio errado de fogo, curto circuito e instalações irregulares.

No Brasil, inclusive, o sistema de incêndio é fundamental para a aprovação de obras de médio ou grande porte. Dessa forma, a ausência do mesmo permite que o corpo de bombeiros aplique multas, interdite ou embargue a obra. Dessa forma, a medida visa evitar que as construções sejam liberadas sem as ferramentas necessárias.

Como funciona o sistema de combate a incêndio

Apesar de ter como função principal evitar sinistros, o sistema de combate a incêndio funciona, também, como medida de contenção, aumentando a segurança do local em todos os sentidos.

Para atender a demanda, atualmente existem milhares de possibilidades e ferramentas oferecidas no mercado. Assim, é importante se atentar, no entanto, que para que todas as etapas sejam seguidas e os problemas evitados, os sistemas de combate a incêndio devem ser formados por alguns equipamentos específicos, da detecção ao alarme sonoro.

  • Central de Detecção: responsável pelos equipamentos que detectam a fumaça, a central recebe periodicamente um relatório do sistema que permite acionar os sinalizadores sonoros automaticamente em caso de incêndio. Equipamentos certificados permitem a detecção ainda quando o fogo está no início, diminuindo a chance de vítimas fatais. 
  • Acionador Manual Endereçável: tão eficaz quanto a central, a ferramenta consiste em um interruptor que, quando acionado por uma pessoa em rota de fuga, ativa o alarme de incêndio. A solução é ideal para locais altamente inflamáveis, já que permite um acionamento urgente, antes mesmo que a central de detecção identifique o problema.
  • Alarme sonoro e audiovisual: o dispositivo é responsável por informar sobre o incêndio para que as pessoas deixem o ambiente de forma rápida. Além do aviso sonoro, é importante que os alarmes acionem uma luz vermelha, permitindo que pessoas com problemas de audição também entendam o recado. 

Sprinklers devem ser parte do sistema

Apesar de fundamentais, esses itens devem trabalhar em parceria com os Sprinklers, que ajudam a combater o incêndio.

Estes equipamentos funcionam como chuveiros e liberam água ao detectarem um aumento de temperatura. O bulbo presente no sistema é rompido quando o o termômetro atinge uma determinada marca.

Isso garante muito mais segurança e proteção ao ambiente.

Em áreas mais sensíveis, onde a água pode aumentar o problema, como estúdios, centrais de rede, entre outros, é possível apostar em modelos mais modernos, direcionados para este tipo de ambiente.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a utilização dos dois sistemas em paralelo ajuda a reduzir a chance de o incêndio aumentar, já que a ação é realizada em poucos segundos.

Os sistemas de combate a incêndio têm uma ação 100% preventiva, com o objetivo de salvar vidas e evitar acidentes.

Extintor também é aliado no combate a incêndio

Muito mais do que uma central e sistemas altamente tecnológicos, as formas de combate ao fogo devem incluir ferramentas do dia a dia, como extintores, hidrantes e mangueiras de incêndio.

Primordiais e obrigatórios em qualquer estabelecimento, esses itens parecem se tornar secundários em meio a tanta tecnologia. Por outro lado, eles desempenham um papel fundamental, já que apagam manual e rapidamente os focos de incêndio.

Apesar de mais simples que as ferramentas aqui já apresentadas, os extintores são de fácil manuseio, menores que outras ferramentas e de conhecimento geral. Assim também são capazes de controlar princípios de incêndios, evitando que o problema aumente.

Por sua vez, o hidrante, juntamente com a mangueira de incêndio que tem o diâmetro adequado, suporta uma alta pressão de água, facilitando o transporte sempre que necessário.

Escolha do equipamento deve ser rigorosa

A instalação feita da forma incorreta pode causar acidentes ainda mais graves. Aliás, as principais causas de acidentes estão ligadas à falta de manutenção preventiva dos sistemas de combate a incêndio e, principalmente, à falta de qualidade dos equipamentos e dos materiais instalados. 

Por isso, a escolha dos equipamentos adequados é fundamental para evitar problemas no futuro. Da mesma forma, empresas responsáveis, sérias e que contem com uma equipe altamente capacitada e habilitada são a solução ideal para quem busca por profissionalismo e segurança. 

Além disso, é importante sempre se atentar às normas técnicas e conferir se a empresa escolhida possui equipamentos regulamentados e que seguem as diretrizes propostas pelo Corpo de Bombeiros. Infelizmente, no mercado ainda há muitos materiais e sistemas que comprometem a vida das pessoas por não estarem no padrão.

Manutenção como forma de prevenção

O fogo pode ser detectado e/ou apagado facilmente por meio de extintores, hidrantes e sistemas de combate a incêndio. No entanto, para que tudo ocorra dentro do planejado e mais vidas sejam salvas, é fundamental estabelecer um processo de manutenção preventiva.

Isso porque, a qualidade e o funcionamento dessas ferramentas são indispensáveis para garantir a máxima proteção de todos que vivem no ambiente.

Em outras palavras, a manutenção permite resolver os problemas antes mesmo que eles aconteçam e ajustar possíveis falhas e defeitos imediatamente. Assim, além da verificação frequente dos sistemas e equipamentos, é importante que as empresas adotem, também, a manutenção preventiva nas suas redes elétricas e instalações de ar condicionado, aumentando a segurança do ambiente.

Em suma, por mais desagradável e triste que seja pensar na possibilidade de um incêndio afetar o seu negócio ou residência, essa é a única forma de se prevenir corretamente. Por isso, contar com rotas de saída de emergência, uma equipe preparada para esvaziar o local e, principalmente, sistemas de combate ao fogo são itens tão importantes.

WhatsApp chat